• Malu Simões

#PapoMalude30 no Programa "A tarde É Show" com Nani Venâncio


É sempre tempo de falar sobre autoestima feminina e a importância de reforçar como ela é libertadora diante de muitas questões, incluindo a independência financeira e, claro, emocional. Esse foi o tema abordado durante o Roda de Mulheres, um quadro comandando por Mylene Tubero (blogueira e empresária à frente do perfil @poderosasdebatom), no programa A Tarde É Show da Rede Brasil.


A atração é conduzida pela apresentadora Nani Venâncio desde 2009, quando alguns assuntos femininos específicos já ganhavam repercussão para mostrar o valor de levar esses debates de forma espontânea e natural em um canal aberto de televisão.


O #PapoMalude30 estava lá para contribuir com o conteúdo, juntamente com minha amiga Lili Garcia (consultora de estilo e moda holística) e Elainne Ourives (famosa por suas palestras e treinamentos sobre co criação). E a primeira pergunta que surgiu foi: mulher independente demais, assusta os homens?

A resposta foi unânime: SIM! Mas não como uma crítica ou para se tornar polêmico, apenas ressaltando como a nossa criação promove esse papel marcado de que o homem é o provedor e “líder” da relação. Situação muito distinta da que vivemos hoje, onde as mulheres dominam o mercado de trabalho e são gestoras de grandes instituições, se tornando tão provedores e fundamentais quanto os homens eram (e foram). A matemática está em como torna-lo parte disso sem que o desative de seu papel dentro de um relacionamento.

Aliás, a independência emocional é ainda algo a se descobrir, já que temos tantos exemplos de relacionamentos tóxicos à tona. Mais uma pergunta surge: qual o caminho para essa libertação? E a resposta está muito no que falamos por aqui: a autoestima elevada sempre será nossa guia.


Quando nos sentimos seguras, confiantes, conseguimos a autoafirmação necessária para ir em busca de outros rumos profissionais, para nos aperfeiçoarmos, para garantir um aumento salarial ou novas posições de carreira. Na vida pessoal é a mesma coisa: asseguradas de nossa força, ninguém nunca será necessário para preencher nada. Você é completa por si só e um possível companheiro virá para agregar.


Ainda de acorda com a Elainne Ourives, que estuda muito a física quântica, quando estamos com vibração baixa e pouca autoestima, nossa energia captará pessoas que vão alimentar nossas fraquezas (como insegurança, medo, ciúmes). Ficamos à mercê de relacionamentos que, ao invés de ajudar, pioram nossa condição.

Sendo assim, continuo afirmando que o recurso para o bem-estar é o empoderamento de nós mesmas para, então, fazer o uso de nossa boa autoestima a nosso favor. Autoestima como forma de autoconhecimento para nos relacionar melhor.


O bate papo foi enriquecedor e esclarecedor, durante uma tarde dinâmica e cheia de trocas. Tivemos muitas mensagens compartilhadas falando sobre o tema e como abordar esses tópicos ajuda mulheres que ainda precisam se descobrir e se reinventar. Contem conosco.

IMG_6128_edited.jpg

Conheça a autora

A espontaneidade sempre foi seu guia e a ideia de mostrar grandes comunicadores em papeis mais soltos foi seu maior diferencial durante a trajetória como repórter de tv. Ao lado de grandes apresentadores, Malu Simões teve a oportunidade de mostrar sua irreverência e construir conteúdos diferentes para as mídias digitais.

 

 

Leia mais

 

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com

Escreva pra mim :)
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now